CURRICULUM

EDUCADOR










parte 1
MEDITAÇÃO LABIRÍNTICA
parte 2
ESTE RIO É MINHA RUA
parte 3
ANTIGUOS DUEÑOS
DE LAS FLECHAS

parte 4
GEOFAGIA
parte 5
MEMORIAE:
O RESGATE DO RIO

parte 6
MEMÓRIAS
DE ALEXANDRIA

parte 7
OUTRAS MEMÓRIA
parte 8
XUMUCUÍS





parte 2
ESTE RIO É MINHA RUA
9
Sarubbi percebeu que seus labirintos sugeriam rios vistos de cima e os organizou junto com as rachaduras dos muiraquitãs (amuletos indígenas) e tangas marajoaras (objetos usados em cerimônias indígenas) que são as duas formas plásticas mais importantes da cultura amazônica.

A partir de então o rio transformou-se no grande assunto de sua obra. Sarubbi usou paisagens, situações, onde o rio, a canoa, o remo, a árvore e o mapeamento das águas se confrontavam com formas geométricas. Motivos naturais e culturais gerando formas simbólicas, cujos elementos componentes (do verde ao barrento) faziam parte de uma linguagem que desvendava e filtrava uma Amazônia telúrica, simbólica e poética.

Nessa série Sarubbi homenageou o poeta paraense RUY BARATA de quem tirou, de um de seus poemas, a frase que se tornou o título da série.

9
ESTE RIO É MINHA RUA
ÓLEO S/ TELA - 1.20M X 1.00 M

9
ESTE RIO É MINHA RUA
ÓLEO S/ TELA - 1.20M X 1.00 M

9
ESTE RIO É MINHA RUA
Pintura (óleo s/ tela) - 1.20M X 1.00 M

9
ESTE RIO É MINHA RUA
ÓLEO S/ TELA - 1.20M X 1.00 M

9
ESTE RIO É MINHA RUA
ÓLEO S/ TELA - 1.20M X 1.00 M

9
ESTE RIO É MINHA RUA
Desenho (guache, nanquim e lápis s/ papel) - 0.70M X 0.50 M

9
ESTE RIO É MINHA RUA
Desenho (guache, nanquim e lápis s/ papel) - 0.70M X 0.50 M

9
ESTE RIO É MINHA RUA
Desenho (nanquim e lápis s/ papel) - 0.70M X 0.50 M

9
ESTE RIO É MINHA RUA
Desenho (nanquim e lápis s/ papel) - 0.50M X 0.70 M



ESTUÁRIO
(ESTE RIO É MINHA RUA)
telúrico
água
rachaduras (muiraquitãs)
rachaduras (tangas marajoaras)
árvore
paisagem
céu
côr (verde)
côr (barrento)
seringueiras
fitas
troncos
fozes