fragmentos críticos


texto: Flávio Imperio

Cláudio é uma cabeça limpa de pintor contemporâneo.
sabe ver
sabe prever
e
principalmente, sintetizar.

a mão não é seu faceirismo.
aparentemente ausente
ela se ocupa de mil tarefas "ocultas"
auxiliares paralelas
nos muitos gestos do construir.

de seu traço visível
fica mesmo a assinatura.
de resto
tanto quanto possível
o design do projetista.
desnecessárias outras presenças.
nenhuma auto-referência.
a não ser sua própria obra a pintura
informando e ela mesma
em suas múltiplas possibilidades
de desdobramento.

Cláudio é um dos raros pintores brasileiros que não sofreram ataque de sentimentalismo caboclo.
quando se atira aos coqueiros e às papagalias.

Flávio Imperio