Do chiqueiro à tela

Na noite que antecedeu o jogo do Brasil x Inglaterra , em que a seleção pela primeira vez jogou futebol, e ganhou, assisti no canal Film & Arts, às 21 horas, um documentário, Montparnasse: Cara a Cara com Giacometti. Se não se lembra quem é lembre-se das alongadas figuras em bronze. Lembrou? Giacometti viveu em Paris, França, desde 1928 e lá morreu.

Dias antes, na noite de 14 de junho, também às 21 horas assisti Artistas Plásticos: Donatello no mesmo canal. Tudo era perfeito quanto a roteiro, narração, imagens, informações. Mas, a tradução, as legendas, um desastre, um horror!!!

Há muito não via tanto descaso, tanta ignorância, tanto desrespeito. Não se deu a mínima à língua portuguesa e muito menos ao texto original, coisa de profissional de respeito, sério, profundo conhecedor de Donatello.

Será que Film & Arts ousaria veicular nos Estados Unidos ou na Europa documentário legendado em inglês ou em qualquer outra língua, tão porcamente traduzido e legendado? Acredito que não. Então porque nos impingem em " português" tal porcaria ? Com que direito? E a TVA ? Como é que um canal pago aceita esse arremedo de tradução, essa legenda cheirando a chiqueiro? Será que perderam o olfato.

Cheguei a pensar que as legendas de Donatello eram uma exceção , algo que deu errado. Mas não! Com Giacometti tudo se repetiu. Tradução grossa, erros elementares, legendas truncadas, sem o menor sentido.

Na próxima 4ª feira, dia 26, vai ao ar Montparnasse: Um vida (sic) em Um Dia de Man Ray. Erros como o assinalado no título do documentário fazem parte, são habituais nos documentários apresentados por Film & Arts.

Depois de ver os documentários citados estou alérgico a Film & Arts.

Cada vez que ouço o locutor do canal fazer chamadas nos intervalos, enchendo a boca ao falar Arts, tenho vontade de vomitar.

Nas transmissões da Copa pode-se ignorar o Galvão Bueno abaixando o volume, mas não se pode eliminar a tradução, a legenda , nojentas do Film & Arts. Pena.


Carlos von Schmidt
21/6/2002 18,53 horas